sexta-feira, 9 de novembro de 2012

Lotus feet

Não sei se está terminado... mas se não está, está quase... Faltam-lhe uns negros, umas linhas a fugir para qualquer lado.... já as apanho :)...

                                    
Surrender to God inside, 2012
Jayada©
(clique uma vez sobre a imagem para ver maior)


terça-feira, 16 de outubro de 2012

Chamar as coisas pelos nomes...

Faz muito tempo que não passo por aqui... mas tenho visto passar golfinhos... 
No sul da Índia, num Ashram que desejava faz algum tempo conhecer: Amritapuri em Kerala. Uma comunidade nasceu e cresceu tomando proporções astronómicas, no meio de uma língua de floresta de coqueiros entre o mar e o rio. Tudo por causa de um Ser maravilhoso chamado Amma, que pela sua santidade atrai milhares de pessoas de todo o mundo para dentro do seu abraço. Não tenho palavras para expressar a Ela a Gratidão que sinto por tudo o que me tem dado nos últimos 4 anos. É uma experiência que só pode ser vivida e sentida. Experiência sempre muito profunda e pessoal, pois Ela nos conhece e dá a cada um aquilo que individualmente precisamos.
Poder passar 2 mêses seguidos na Sua Presença Amorosa é Pura inspiração Divina de toda a Mestria que nós também Somos, se acreditarmos que Somos mais do que aquilo que pensamos que somos. :)...
Abrindo o coração, partilhando, trabalhando, abraçando-me em Tudo... Impossível voltar igual. E não voltei. Até o nome mudou, pois recebi um novo nome, dado por Ela: Jayada. Assim passo a me chamar e a assinar minhas criações. Nunca gostei de assinar os meus trabalhos. Era como se ao faze-lo no final estivesse a colocar uma cerca à volta deles. Como se os quisesse tomar para mim. E a arte não pode ser tomada, apenas dada. A Arte é livre e como um pássaro não posso fecha-la na gaiola do meu cunho, pois não é minha, é de todos, é de Deus. Assim pensei sempre... Mas quando à uns mêses comecei a desenvolver desenho realista, algo nesta visão mudou, de alguma forma assinar começou a fazer sentido, pois era uma forma de dizer estou aqui. E Eu Sou o que Eu Sou. Assumo o compromisso da Arte em mim, do fluir do seu Espírito no meu Espírito, na minha vida, na minha mão. Não tenho vergonha de mostrar que através de mim podem nascer coisas belas. Ser mãe de muitos filhos. :) E eles são para partilhar e serão sempre livres, com ou sem assinatura... Deixaram assim de ser filhos orfãos, pois assumi minha materidade através deles :) Se calhar isto é tudo muito tonto, mas é assim que sinto...
E depois veio este nome... Um nome não tem importância alguma, importante são as nossas ações, como sentimos e como vivemos, mas um nome pode ter bastante influência ao mesmo tempo, pois é uma  vibração, uma assinatura energética que molda o nosso ADN. Sempre achei que o nome Alexandra não me servia, que os meus pais se tinham enganado. Que era demasiado comprido para o meu 1.50m de gente... Era como usar um 40 quando calço 35. Sempre fui a Xana, a Xaninha (que tenho vindo a tentar erradicar nos últimos anos sem grande sucesso)... Xaninha então... esse nome nem me deixava crescer, era um tamanho 25! Depois voltei à terra que me viu ser criança, o Brasil e lá Xana é nome de orgão sexual feminino, por isso pela 1ª vez na vida comecei a apresentar-me como Alexandra, com a vibração completa do meu nome de nascimento. E comecei a gostar mais dele, assim na versão Brasileira. Em Português soava pesado e sério, em brasileiro parecia uma carícia cantada :) Alexandra...  Rápidamente passei a ser a Ale... Mas fiz as pazes com o meu nome. Então voltei a Portugal e decidi assumir a Alexandra em modo português mesmo :). E assim tem sido desde 2007. Mas agora, na Índia, sabia que a Amma dava nomes e que podia ter ou não a oportunidade de receber um nome espiritual.
Devo confessar que gostava de receber um nome dado pela Amma, mas não estava "agarrada" a isso e aconteceu.  Por isso, apartir de agora passo a assinar Jayada e este foi o 1º desenho que recebeu este nome, cuja tradução é: "Aquele que dá a Vitória". 
Que assim seja. "Não eu, Deus em mim é a Vitória Cósmica da Luz". Agora é disto que me lembrarei sempre, quando me chamarem Jayada. Jay para os amigos e para os golfinhos de Kerala, hehehe... Vitória à Mãe Divina no coração de todos os Seres!



Golfinhos, 2012
Jayada©
(clique uma vez sobre a imagem para ver maior)

sábado, 28 de julho de 2012


"Aquele a quem a Natureza começa a desvelar seus segredos se sente atraído por seu intérprete mais qualificado: a Arte" - Goethe



            Epifania do Graal sobre falésia, Alexandra Carvalho© - 2011

domingo, 19 de fevereiro de 2012

Aldeia das Amoreiras Sustentável

Vídeo Aldeia neste link:
http://www.youtube.com/watch?v=cFpMRJ06iFM&feature=share

Pastel seco à Alentejana

Na beira do grande fumeiro da Casa Verde, à luz do fogo que aquece generoso (enquanto as costas recebem a frente fria que vem da cozinha cuja porta não pode estar fechada senão o fumo não sobe pela chaminé)... dançam as pontas dos meus dedos ao ritmo das labaredas no pastel seco. Na beira de novos amigos que tocam viola e cantam, acompanhando o meu gesto, na inspiração da partilha amorosa da Natureza, que pede a Graça misericordiosa de uma gota de chuva, nascem as formas e sem saber como aprendo a dar vida... brotam árvores no papel e suas copas se tocam comungando segredos que só revelam a quem as abraça e escuta...
Belos foram os dias como voluntária na Comunidade da Aldeia das Amoreiras. 
Fazendo novos amigos, revendo amigos de longa data que agora vivem pelos montes alentejanos criando abelhas, fazendo sabão e casas de banho secas como miradouros para as estrelas (nunca me senti tão inspirada num WC seco como neste da Patrícia, com janela para o Universo hehehehe), caiando o interior da casa ao som de Sérgio Godinho, cozinhando, rindo, cantando, cuidando e sendo cuidada, de catana em punho no quintal a cortar em pedacinhos ramos podados das oliveiras e silvas arrancadas à sua raíz... para devolver à Terra o que dela temos tirado, tirado e tirado: carbono.
Cada vez que baixa o peso da catana sobre mais 5 cm de futura biomassa cortada é uma oração de perdão e gratidão por tudo o que a Terra nos dá e a oportunidade de devolver a ela... 
Centenas de anos a atirar para cima, agora há que devolver atirando para baixo... 


Alexandra Carvalho©, 2012

sexta-feira, 20 de janeiro de 2012

Série de Fibonacci espiralando na Natureza

Cada número da Série é o resultado da soma dos 2 números anteriores ou da subtração dos 2 números seguintes:
1  1  2  3  5  8  13  21  34  55  98  144...

segunda-feira, 9 de janeiro de 2012

A força Curadora das Madonnas e o caminho em Pentagrama das 12 Noites Santas

As 12 Noites Santas
"É assim denominado o periodo que vai da noite de Natal (25) até a noite anterior ao dia dos Reis (05), quando, segundo a antiga tradição cristã, Bençãos Divinas se derramam sobre nós através dos portais das 12 constelações do Zodíaco, o cinturão de estrelas em volta do Espaço Sideral no qual existimos.
Podemos associar esta tradição à sabedoria antiga do Oriente através do relato da Jornada dos Reis magos do Evangelho de Mateus. (2.2 a 10).
Na noite em que nasceu o Salvador, uma estrela se iluminou e este era o sinal há muito esperado pelos Iniciados do Oriente, que durante as12 noites seguintes seguiram o brilho da estrela que os precedia até alcançar a criança que havia sido anunciada como o Messias.
Ao fazermos a vigília das Noites Santas podemos retomar a jornada dos reis magos através da ligação interior com esta sabedoria a respeito das 12 constelações do Zodíaco..."
Palestra de Edna Andrade São Paulo, 2006

Mandala em Pentagrama
 Photoshop, Alexandra Carvalho©


O meu caminho pela estrela
Como já tinha referido num post anterior sobre esta série de Madonnas... (http://www.muchland.blogspot.com/2011/12/madonna-sixtina-rafael-15001513-madonna.html), estas Madonnas formam um conjunto de 15 imagens escolhidas por Steiner, que se posicionam em pontos específiicos dentro das linhas do Pentagrama e cuja contemplação em série ativa um determinado padrão vibratório de cura ligado a esta forma de Geometria Sagrada. Como proposto neste trabalho, em cada uma das noites fiz um desenho correspondente à Madonna do dia e realizei assim um caminho dentro da Geometria da estrela, meditando, orando e recebendo sonhos lúcidos, acabando na imagem de Cristo, ascendendo aos Céus no 12º dia. Ufa!...
Ao contemplar demoradamente a energia da Mãe Divina e do Filho fui seguindo esse relacionamento tão doce e amoroso, com linhas sobre o papel de forma solta e despreocupada (e numa experiência mais demorada com pastel seco num dos dias), fazendo uma viagem que me revelou espantosas sincronias, (a dormir e acordada!) entre o que ando a viver através da Arte Terapia e através da Geometria Sagrada num casamento de insights perfeito sobre onde estou, para onde vou, com direito a apogeu debaixo da lua cheia! :). Pois continua ainda, intensamente!... Estou muito agradecida, por todas as bençãos e dores que tenho passado, que me ajudam a crescer e a avançar com fé e coragem renovadas no início de um Novo Ano. O famoso 2012! :)... 
Feliz Ano Novo para Todos.
Partilho aqui alguns dos desenhos que mais gostei de fazer dentro deste rosário de imagens e os respetivos originais de Rafael... (mais desenhos das Madonnas no link acima, neste post).


Madonna di Casa de Alba - Rafael 1500/1513

Madonna di Casa de Alba - Rafael 1500/1513
Pastel seco sobre papel, Alexandra Carvalho©

... ... ...

Madonna de "Bridgewater" - Rafael

Madonna de "Bridgewater" - Rafael
Sanguinea sobre papel, Alexandra Carvalho©







... ... ...


Madonna Tempi - Rafael

Madonna Tempi - Rafael
 Sanguinea sobre papel, Alexandra Carvalho©


... ... ...


Transfiguração de Cristo - Detalhe

Transfiguração de Cristo - Detalhe
 Sanguinea sobre papel, Alexandra Carvalho©

terça-feira, 3 de janeiro de 2012